Artigos

Os Outros Desafios de Liderar à Distância

Publicado em Artigos.

Para ver a versão de impressão, Clique aqui.

O que há já alguns anos se ia praticando de modo esporádico e localizado, está na corrente dos tempos e para ficar: O Teletrabalho que apresenta múltiplas oportunidades, mas também acrescidas exigências ao nível das boas práticas de liderança.

De facto, para otimizar os tempos de resposta aos imperativos da retoma da economia, os líderes têm que redobrar a eficácia na gestão das respetivas equipas, cujas pessoas foram forçadas a desenvolver e integrar boas práticas de teletrabalho.

O que aqui se relata é resultante de pesquisa que temos vindo a levar a cabo, sobre as melhores práticas e casos de estudo de liderança à distância, bem-sucedida. E revela um núcleo de melhores práticas críticas de liderança para corresponder às necessidades de pessoas dispersas e “longe da vista”, de quem se continua a pretender altos índices de envolvimento e compromisso para que sejam alcançados os objetivos fixados.

E, então, o que é exclusivo na Liderança à Distância?

Há requisitos únicos e diferenciados para o foco da liderança em equipas virtuais de projeto ou situações de gestão remota, nas quais as pessoas que partilham responsabilidades nos objetivos comuns residem e estão confinadas em localidades geograficamente dispersas.

Os principais dados da pesquisa e das melhores práticas transversais a muitos sectores da atividade revelam, que a liderança à distância inclui o que é tipicamente essencial para liderar pessoas e gerir recursos num ambiente profissional tradicional, mas com forte pendor para serem ampliadas e refletirem dificuldades nas comunicações, no trabalho em equipa e na concretização de resultados atempados e com alta qualidade.

Os líderes eficientes precisam de diagnosticar, com rapidez, essas questões e agir deliberadamente para preservarem as relações, a produtividade e os resultados nas respetivas equipas. O que enfatiza a necessidade de usarem técnicas de comunicação apuradas e ajustadas às necessidades das pessoas e de cada situação.

A pesquisa também revelou um perfil padrão dos colaboradores que tendem a operar bem no seio das equipas virtuais. O que ajuda a orientar o esforço de quem lidera à distância, para estimular essas características em quem já as tenha ou desenvolvê-las em quem não as tenha, por natureza. 

Assim, os colaboradores tenderão a ficar mais cómodos e tornar-se mais eficazes por se sentirem:

Capazes de realizarem as suas tarefas essenciais e Autodisciplinados;
Focados nas metas a alcançar para, ante cada potencial dispersão, se recentrarem no que lhes seja essencial;
Flexíveis para encontrarem alternativas viáveis e oportunas;
Cooperantes e com vontade de partilhar e trocar informação;
Abertos ao feedback e à mudança;
Abertos às diferenças nas pessoas, nas culturas, nas maneiras de pensar e a outros modelos de disciplina ou técnicas personalizadas e, ainda, a abordagens alternativas aos processos; 
Comprometidos e embrenhados no negócio;
Competentes no uso da tecnologia necessária para os respetivos cargos.

Um bom modelo para liderar à distância deverá ser comparável a uma imagem visual de uma câmara fotográfica profissional com a opção de zoom manual. Tal como a mecânica de operar essa câmara permite ajustar, manualmente, a nitidez na imagem de um cenário distante, os líderes eficazes ajustam as respetivas comunicações e os métodos tecnológicos para focarem com nitidez as situações.

Aplicando deliberadamente as apropriadas categorias das técnicas essenciais, quem tem de liderar obtém uma imagem ampliada e nítida de uma situação distante. Os líderes de equipas à distância obtêm tipicamente breves instantâneos “situacionais” através de suportes de comunicação como “voice mail”, e-mail, sms e mensagens no WhatsApp ou imagens no Instagram.

Os líderes eficazes precisam de diagnosticar, rápida e rigorosamente, o que se está a passar, determinar as ações necessárias e ajustar a comunicação e a tecnologia com probabilidade de alcançarem os resultados desejados através das Cinco CATEGORIAS DA LIDERANÇA EFICAZ:

1. COMUNICAR COM EFICÁCIA
2. CONSTRUIR COMUNIDADE
3. ESTABELECER UM PROPÓSITO MÚTUO, CLARO E INSPIRADOR
4. LIDERAR PELO EXEMPLO, COM FOCO NOS RESULTADOS VISÍVEIS E MENSURÁVEIS
5. COORDENAR E COLABORAR, ALÉM FRONTEIRAS

A nossa investigação e consequentes melhores práticas revelam que estas cinco categorias das competências para a liderança eficaz de equipas virtuais constituem uma sólida base para alcançar resultados e corresponder às necessidades da equipa cujos elementos estão ou passaram a estar em regime de teletrabalho.

Em breve, iremos desenvolver cada uma das categorias atrás relatadas.

 

Morada

  • Praça de Azurite, 380-B
    Parque São Domingos
    2785-812 São Domingos de Rana

Newsletters

 
Siga-nos no Facebook

Representamos